Está offline. para recarregar esta página conecte-se a uma rede.
Hoje
13º / 15º
Sustentabilidade

BioRegisto com 1.000 observações submetidas!

  • Notícias
  • BioRegisto com 1.000 observações submetidas!
A plataforma de ciência-cidadã BioRegisto chegou, esta semana, à observação número 1.000 com o registo da espécie Capuz-de-frade (Arisar simorrhinumum) pela observadora Sandra Nunes.
Sustentabilidade | 23 novembro 2020

Em janeiro de 2018 a Câmara Municipal de Viana do Castelo lançou a plataforma BioRegisto cujo principal objetivo consiste na divulgação do património biológico, contribuindo para a sua conservação através do conhecimento. Destinada a todos os públicos, a participação nesta plataforma de ciência-cidadã foi desenvolvida tendo em conta os princípios da conservação na Natureza.

Acedendo ao site do BioRegisto - http://www.cmia-viana-castelo.pt/bioregisto - ou através da aplicação (APP) lançada em julho do presente ano e disponível para Android e iOS, o utilizador submete a observação do ser vivo que, após validação ao nível da espécie, passa a estar disponível na plataforma para consulta de todos os interessados. É apresentada informação diversa de cada espécie, como por exemplo, mapas de distribuição, fichas de caracterização e fotografias das espécies, considerando – se por isso um apoio importante na promoção da cultura e da literacia científica.

Esta plataforma contabiliza já 318 espécies validadas entre espécies endémicas (específicas desta região), ameaçadas, protegidas ou com distribuição muito restrita no nosso território. Com o desenvolvimento da APP em julho deste ano, foi ainda possível integrar uma área de registo das espécies com caráter invasor.

Até à presente, das 1.000 observações submetidas, 877 observações já se encontram validadas até à espécie. Os 75 utilizadores registados na plataforma já contribuíram com 1.604 fotos carregadas.

Integram esta plataforma registos de espécies protegidas e endémicas da Península Ibérica, como a rã-ibérica (Rana iberica) e a lagartixa-de-Bocage (Podarcis bocagei) e ainda espécies com distribuição muito restrita no nosso país como a víbora-de-Seoane (Vipera seoanei) e a planta Armeria pubigera (estas últimas igualmente protegidas e endémicas da Península Ibérica).

De destacar ainda registos submetidos nesta plataforma por investigadores especializados no estudo da distribuição e abundância de espécies de insetos como é o caso do grilo-de-sela (Neocallicrania selligera), o pirilampo (Lampyris noctiluca), a vaca-loura (Lucanos cervus) e a lesma Geomalacus maculosus. Os grilos do género Neocallicrania são endémicos da Península Ibérica e estão atualmente a serem revistos por especialistas. No caso do pirilampo, trata-se de uma espécie com poucas observações em Portugal pelo que constitui um excelente registo. Já a lesma Geomalacus maculosus e vaca-loura (Lucanus cervus) são espécies protegidas e consideradas prioritárias do projeto “Lista Vermelha de Invertebrados de Portugal Continental”.

O BioRegisto está também disponível através da plataforma online de ciência-cidadã "EU-Citizen.Science" - https://eu-citizen.science/project/146 – cujo objetivo é a divulgação de projetos de ciência-cidadã a nível global.

Este é um projeto diligenciado pelo Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental do Município de Viana do Castelo que conta, até ao momento, com a parceria das seguintes entidades para o suporte científico:

• Associação BioLiving;

• EEIB - Grupo de Investigação Ecologia Estuarina e Invasões Biológicas do CIIMAR, Universidade do Porto;

• MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Universidade de Coimbra;

• TAGIS - Centro de Conservação das Borboletas de Portugal

Website do projeto: http://www.cmia-viana-castelo.pt/bioregisto


Fotografias:

Capuz-de-frade (Arisar simorrhinumum)- Sandra Nunes

Rã-ibérica (Rana iberica)- Mónica Rocha

Víbora-de-Seoane (Vipera seoanei)- Jaime C Pereira

Resumo
Categoria
Sustentabilidade