Está offline. para recarregar esta página conecte-se a uma rede.
Sustentabilidade

21 empresas e associações apadrinham Áreas Classificadas do concelho de Viana do Castelo

  • Notícias
  • 21 empresas e associações apadrinham Áreas Classificadas do concelho de Viana do Castelo
No âmbito da responsabilidade ambiental, 18 empresas e 3 associações de Viana do Castelo assinaram com a Câmara Municipal protocolos de cooperação para a manutenção e a reabilitação ecológica de Áreas Classificadas do concelho de Viana do Castelo.
Sustentabilidade | 29 julho 2020

Os protocolos têm por objetivo a reabilitação ecológica de áreas classificadas do concelho de Viana do Castelo, em especial os 13 monumentos naturais, através da realização de ações de erradicação e controlo dos agentes bióticos invasores identificados, garantindo o sucesso do crescimento vegetativo das espécies nativas instaladas.

As ações a realizar pelas entidades parceiras – Amavical - Soluções Industriais, Baltor, Beachbowling, BMVIV, BorgWarner, Darque Kayak Clube, Descubra Minho, El.pe - Elisa Pereira e Freitas Lda., ELSPEC, Empresa Dima- Equipamentos Indutriais Lda, Empresa Tobor- Acessórios para a Indústria Lda, Extinsegur, GARANTFREQUÊNCIA LDA, Misturacor, Moviglobal, Nortaluga, Painhas PAGROUP, Sambiental, Surf Clube de Viana, Triauto, Viana Remadores do Lima - irão contemplar a erradicação de invasoras, plantação de espécies autóctones, limpeza de vegetação, limpeza de resíduos e monitorização da área adotada quanto ao crescimento vegetativo e à sinalética de interpretação, apoio e visitação.

No seguimento da implementação da Estratégia Municipal para a Conservação da Natureza, Viana do Castelo dispõe, neste momento, de cerca de 9.000 hectares de áreas classificadas, zonas que preservam valor científico para a biodiversidade (3 sítios de importância comunitária da Rede Natura2000) e para a geodiversidade (13 monumentos naturais). Viana do Castelo é o único concelho do país com a tarefa de inventário, caraterização e classificação de sítios naturais devidamente concluída.

Tendo em conta que as áreas classificadas detêm, para além do valor científico, valor turístico e educativo, a recuperação ecológica destes espaços, nomeadamente no que respeita à erradicação e controlo da vegetação exótica com comportamento invasor é fundamental.

A Câmara Municipal tem em curso uma empreitada financiada pelo POSEUR no valor de mais de meio milhão de euros para a recuperação ecológica de 5 monumentos naturais – Pavimentos Graníticos da Gatenha, Cascatas da Ferida Má, Falha das Ínsuas do Lima, Praia Eemiana da Ribeira de Anha e Cemitério de Praias Antigas do Alcantilado de Montedor.


Resumo
Categoria
Sustentabilidade