Está offline. para recarregar esta página conecte-se a uma rede.
Hoje
/ 11º
Mar

Viana do Castelo instala estruturas gigantes em formato de peixe para promover valorização de resíduos

  • Notícias
  • Viana do Castelo instala estruturas gigantes em formato de peixe para promover valorização de resíduos
A Câmara Municipal de Viana do Castelo promoveu hoje a instalação de duas estruturas gigantes em formato de peixe para promover a valorização de resíduos.
Mar | 23 setembro 2019

Os peixes, com 3 metros de comprimento, 2 metros de altura e 1 metro de largura, foram instalados na Ecovia Litoral Norte.

Uma das estruturas ficou localizada nas imediações da Fortim da Areosa (conhecido localmente como Castelo Velho) e o outro “peixe” foi instalado nas imediações do Campo de Jogos do Areosense. Os locais de instalação das duas estruturas foram escolhidos tendo em conta o valor cénico do local e também as questões logísticas relacionadas com a recolha dos resíduos depositados, que ficará a cargo dos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC), parceiros da iniciativa. Os resíduos que forem depositados nos “peixes” serão encaminhados para a Resulima, para valorização.

Esta iniciativa do Município vianense enquadra-se na Estratégia Municipal para a Conservação da Natureza, nomeadamente no eixo da Promoção da Literacia Ambiental, alertando munícipes e visitantes para a importância de valorizar os resíduos produzidos no dia-a-dia. O projeto cumpre os Objetivos de Desenvolvido Sustentável (ODS) da ONU, nomeadamente Cidades e Comunidades Sustentáveis (objetivo 11), Consumo e Produção Responsáveis (objetivo 12), Combate às Alterações Climáticas (objetivo 13), Vida Debaixo D’Água (objetivo 14), e Vida Sobre a Terra (objetivo 15).


Este projeto enquadra-se noutros em cursos sobre a mesma temática pelo Município. Recorde-se que, quatro vezes por ano, são analisados 100 metros da Praia do Cabedelo para estudo dos resíduos marinhos. A praia vianense é monitorizada desde 2002, integrando um grupo de praias que participou no projeto piloto sobre Lixo Marinho organizado pela Convenção OSPAR. Em Viana do Castelo, o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental (CMIA) é a entidade envolvida neste projeto promovido pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e este levantamento serve para catalogar os resíduos que aparecem nas praias vianenses, percebendo de onde vêm e em que consistem.

Mensalmente, é também promovida uma atividade que conjuga a prática de exercício físico com a recolha de resíduos que o mar transporta até à costa vianense.

A autarquia tem ainda colaborado com empresas e associações privadas que, no âmbito da sua responsabilidade social e ambiental, juntam colaboradores para ajudar a limpar as praias do concelho.


Resumo
Categoria
Mar