Está offline. para recarregar esta página conecte-se a uma rede.
Hoje
10º / 14º
Sustentabilidade

Viana do Castelo estuda poeiras rodoviárias com efeito na saúde humana

  • Notícias
  • Viana do Castelo estuda poeiras rodoviárias com efeito na saúde humana
A Câmara Municipal de Viana do Castelo está a colaborar com o Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), unidade de investigação da Universidade de Aveiro, e com o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) num estudo que está a ser levado a cabo para a quantificação e determinação de poeiras rodoviárias “non-exhaust”, que provém de emissões distintas da combustão, como é o caso do desgaste dos pneumáticos, fator importante na determinação da qualidade do ar das cidades.
Sustentabilidade | 26 outubro 2018

Este fim-de-semana, dias 27 e 28 de outubro, cinco artérias da cidade de Viana do Castelo vão ser alvo do estudo, através de medições, que vão acontecer no Largo João Tomás da Costa, na Avenida dos Combatentes da Grande Guerra, na Avenida do Atlântico, na Avenida 25 de Abril e na Avenida Capitão Gaspar de Castro.

As poeiras rodoviárias que irão ser objeto de pesquisa, análise e caracterização têm diâmetro muito reduzido (partículas microscópicas - PM2,5 e PM10), o que lhes permite atravessar as finas paredes dos alvéolos pulmonares, adquirindo efeito sistémico no organismo humano.

As poeiras rodoviárias são habitualmente de composição variada, muito embora os plásticos e metais pesados, cuja ação nefasta no organismo humano é há muito reconhecida pela comunidade científica, sejam as famílias principais.

Este trabalho que é agora desenvolvido insere-se nas linhas de ação estratégica de posicionamento de Viana do Castelo como um território de Ciência e de Conhecimento. São estudos preliminares, como outros que estão em curso, que terão um contributo essencial para a concetualização e desenho da rede de monitorização da qualidade ambiental, projeto já em desenvolvimento na sequência da assinatura do protocolo estabelecido com o Centro de Território, Ambiente e Construção (CTAC) da Escola de Engenharia da Universidade do Minho para a determinação da assinatura ambiental do município.

Também participam neste projeto de âmbito alargado o DCT e o IBS da Universidade do Minho, a ESTG do Instituto Politécnico de Viana do Castelo e o CIIMAR da Universidade do Porto.

Resumo
Categoria
Sustentabilidade